CAXIAS É CAMPEÃO DA TAÇA PIRATINI DE 2012

Caxias é campeão da Taça Piratini

Jogando no Estádio do Vale, o Caxias venceu o Novo Hamburgo, nos pênaltis por 3 a 2, depois empatar em 1 a 1 no tempo normal e conquistou o titulo da Taça Piratini. Vanderlei abriu o placar na primeira etapa e Mendes deixou tudo igual no segundo. Com o título o time do técnico Paulo Porto está classificado para a grande final do Gauchao 2012 (a não ser que o Caxias também vença a Taça Farroupilha) e garantiu a uma vaga na Copa do Brasil de 2013. Paulo Porto, técnico do Caxias: Fizemos um jogo igual, mandamos no primeiro tempo. A justiça foi feita. Por tudo que nós passamos, o Caxias merecia ser campeão.

A final do primeiro turno do Gauchão começou acelerada. As duas equipes trocavam passes e buscavam o ataque, porém o nervosismo atrapalhou na hora do “último passe”. A primeira oportunidade de gol veio do Novo Hamburgo. Juba invadiu a área, mas chutou mal e perdeu a chance de abrir o placar.

A partir dos 16 minutos o Caxias tomou conta da partida. Caion teve a chance de marcar, mas a defesa colocou para escanteio. Quatro minutos depois Vanderlei perdeu a chance. O segundo chute de perigo do lado do Nóia veio com chute de Mendes, que Paulo Sérgio defendeu.

Três minutos depois, Vanderlei acertou o alvo e abriu o placar com um belo gol. O atacante recebeu um excelente passe do lateral Fabinho, por cima da zaga, dominou no peito e chutou na saída do goleiro Eduardo Martini. O Anilado tentou responder logo depois com Alexandre. O zagueiro pegou rebote do goleiro do Caxias, sozinho, na marca do pênalti, mas isolou a bola para fora do Estádio do Vale.

Depois do gol marcado a equipe Grená passou a administrar a partida. Itamar Schulle colocou Clayton na vaga de Pedrinho. Os donos da casa passaram a ter a iniciativa enquanto o Caxias jogava nos contrataques. No final da primeira etapa, o goleiro Paulo Sérgio, em ótima cabeçada de Alexandre, evitou o gol de empate.

A etapa final teve o Novo Hamburgo pressionando o Caxias em busca do gol de empate. Aos seis minutos, Márcio Hahn chutou de fora da área e Paulo Sérgio mandou para escanteio. E o goleiro Grená seguiu evitando o gol Anilado. Dois minutos depois foi a vez de Marlon parar nas mãos de Paulo Sérgio. Clayton, aos 12, chutou de muito longe e quase marcou um golaço. A bola passou a direita do gol.

E a pressão deu resultado. Clayton acertou um belo lançamento para Márcio Hahn. O volante cruzou para Mendes na pequena área. O centroavante subiu mais alto que a defesa Grená e testou firme, para baixo, e deixou tudo igual na decisão. Mesmo com o empate o Nóia seguiu em cima do Caxias. O técnico Itamar Schulle colocou Paulinho Macaíba e ficou com três atacantes. Aos 30, Márcio Hahn, em cobrança de falta, quase marcou.

Nos minutos finais a partida voltou a ficar equilibrada. Cansado, o Novo Hamburgo seguia tocando a bola no ataque, mas o mesmo ímpeto em relação ao inicio do segundo tempo. O Caxias seguiu apostando nos contrataques sem criar oportunidades e decisão foi para os pênaltis.

Nos pênaltis, o Caxias aproveitou os erros nas cobranças de Macaíba, Clayton e Mendes para se consagrar campeão da Taça Piratini. Marcaram para o Caxias: Michel, Umberto e Paraná.

Ficha técnica:
Caxias  1 (3) x 1 (2) Novo Hamburgo

Novo Hamburgo: Eduardo Martini; André Paulino, Alexandre, Luis Henrique e Marlon; Márcio Hahn (Pedro Silva), Zaqueu, Pedrinho (Clayton) e Leandrinho (Paulinho Macaíba); Juba e Mendes.
Técnico: Itamar Schulle

Caxias: Paulo Sérgio; Michel, Lacerda, Jean e Fabinho; Umberto, Paraná, Mateus e Wangler (Juninho); Caion (Rafael Santiago) e Vanderlei.
Técnico: Paulo Porto

Cartões amarelos:
Novo Hamburgo: Zaqueu, André Paulino, Clayton.
Caxias: Michel, Fabinho, Mateus.

Árbitro: Leandro Vuaden

Cobradores:
Novo Hamburgo: Paulinho Macaíba (E), Pedro Silva (A), Clayton (E), Marlon (A) e Mendes (E).
Caxias: Mateus (E), Michel (A), Umberto (A), Paraná (A) e Paulo Sérgio.

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe