BRASÍLIA E O ESTÁDIO NACIONAL NA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014

Seguindo os padrões de uma das cidades mais modernas do país em termos de arquitetura, o Estádio Nacional de Brasília deverá ser um dos mais imponentes – e o segundo maior, com capacidade para 70.042 espectadores – da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™.

O antigo estádio Mané Garrincha, praticamente demolido, dará lugar a uma arena que contará com uma nova fachada, com cobertura em estrutura metálica, novas arquibancadas e um gramado rebaixado para permitir uma visão completa do jogo. Com projeto de construção ecologicamente correto, voltada à emissão zero de carbono, à reciclagem e ao acesso total por meio do transporte público, ela servirá para consolidar o nome da capital como referência mundial em planejamento sustentável, deixando um legado importante outros setores da economia local.



Com previsão de entrega para o final de 2012, o Estádio Nacional de Brasília foi aprovado para receber a abertura da Copa das Confederações da FIFA 2013™, além de sete outras partidas da Copa do Mundo da FIFA 2014™, incluindo uma de quartas de final.

Este será o terceiro estádio da capital brasileira, somando-se ao Serejão, casa do Brasiliense, e ao Bezerrão, que foi recentemente reformado e reinaugurado em 2008. Após a Copa, a ideia é que a arena seja usada para shows e espetáculos culturais de grande porte.

Brasília
A construção da ultramoderna cidade de Brasília, localizada no coração do Brasil, teve início em 1956. Desde a sua inauguração no dia 21 de abril de 1960, ela serviu ao propósito para o qual foi construída: substituir o Rio de Janeiro como capital nacional. Assim, é lá que estão centralizados os poderes políticos e administrativos do país.

O movimento para transferir a capital ao interior do país começou a ganhar força progressivamente em 1822, com a independência do Brasil. O objetivo era simbolizar a mudança de status do país, de estado colonial para nação independente, intenção que foi legalmente documentada em 1891 por meio de um artigo na Constituição. Mas o projeto só voltou à tona em 1953, com Getúlio Vargas na presidência, e ganhou vida no mandato de Juscelino Kubitschek, com o início da construção em 1956 e a fundação oficial da cidade quatro anos mais tarde, enquanto Juscelino ainda estava no poder.



Uma das características mais marcantes da cidade são as largas avenidas que envolvem os prédios públicos e se espalham pelas asas norte e sul, que por sua vez são divididas nas chamadas superquadras, cada uma contendo diversos edifícios. No extremo leste do plano piloto está a Praça dos Três Poderes, onde se encontram as sedes do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal.

Considerada uma cidade de vanguarda em termos de arquitetura, Brasília tem na Catedral Metropolitana e na Ponte Juscelino Kubischeck as estruturas mais distintas. Ambas foram projetadas por Oscar Niemeyer, o homem por trás da maioria das marcantes construções da nova capital. Pela sua arquitetura, Brasília é a única cidade do mundo construída no século XX a ser declarada pela UNESCO como um Patrimônio da Humanidade.

Futebol
O Distrito Federal é a casa de dois clubes que tiveram sucesso recente na elite do futebol brasileiro: a Sociedade Esportiva do Gama e o Brasiliense Futebol Clube, que surpreendeu com o vice-campeonato da Copa do Brasil em 2002.

Brasília possui reconhecida tradição em abrigar eventos esportivos de primeira linha e foi uma das sedes da Copa do Mundo de Futsal da FIFA 2008. Os jogos foram disputados no Ginásio Nilson Nelson, situado à frente do antigo Estádio Mané Garrincha, que dará lugar ao novo Estádio Nacional de Brasília. A nova arena terá capacidade para mais de 70 mil torcedores e passa a ser uma dos maiores do país.

A cidade ostenta ainda dois outros importantes estádios: o Serejão, casa do Brasiliense, e o Bezerrão, completamente reformado e reinaugurado em novembro de 2008 com a goleada de 6 a 2 da Seleção Brasileira sobre Portugal.

Pôster
O cartaz tem como imagem central e pano de fundo uma referência à Catedral de Brasília, um ícone arquitetônico mundial.

Acima da catedral, o céu imenso, “o mar de Brasília é o céu” com seu azul inconfundível. O amarelo, à direita do cartaz, representa o sol nascente, sempre a leste. E o alaranjado, à esquerda, ou oeste, o sol poente.

Brasília possui um dos maiores índices de área verde do mundo: quase 5 vezes o recomendado pela Organização Mundial da Saúde. É uma verdadeira cidade parque, aqui retratada com todas as matizes possíveis de verde. O jogador de futebol, em primeiríssimo plano, composto de várias cores, representa todas as etnias que compõem a sociedade brasileira e também os jogadores dos 5 continentes.

Convém notar a presença quase equânime, das cores verde, amarelo, azul e branco da nossa tão querida bandeira do Brasil.



Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe