NATAL E O ESTÁDIO DAS DUNAS NA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014

Desde o ano de sua construção, 1972, o estádio João Cláudio de Vasconcelos Machado, o Machadão, abrigou no bairro Lagoa Nova os maiores jogos de futebol da capital do estado do Rio Grande do Norte, sobretudo aqueles envolvendo seus três maiores times – o ABC, que disputou a Série A do Campeonato Brasileiro pela última vez em 1985; o Alecrim (1986) e o América (2007).

Para que a capital potiguar se tornasse uma das 12 sedes da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™, porém, era necessária uma estrutura maior e mais moderna. A solução encontrada foi demolir completamente tanto o Machadão quanto o ginásio anexo Humberto Nesi, conhecido como Machadinho.

O resultado é o projeto do Estádio das Dunas, cuja referência a uma das atrações naturais mais impressionantes da região de Natal não se limita ao nome, mas também à ousada construção ondulada que imita dunas de areia.

Natal
No dia 25 de dezembro de 1597, quando o Brasil ainda era colônia, uma expedição portuguesa foi mandada ao rio Potengi com uma missão: retomar o controle da capitania do Rio Grande do Norte, dominada por piratas franceses. Após 12 dias, no Dia de Reis, o grupo iniciou a construção de uma grande fortaleza, que se tornaria a grande marca do Rio Grande do Norte até hoje: o Forte dos Reis Magos.

Com a reconquista do território por Portugal, o líder da expedição, Jerônimo de Albuquerque, definiu os novos limites da vila que margeava o Potengi. A data? 25 de dezembro de 1559. Com dois marcos históricos no mesmo dia, ninguém sabe ao certo qual das duas deu origem ao nome da cidade, Natal.



A capital do Rio Grande do Norte cresceu discretamente, à sombra das vizinhas mais prósperas, até o século XX, quando as suas belezas naturais foram descobertas. Com praias belíssimas e, principalmente, uma infinidade de enormes dunas, a cidade ganhou infraestrutura especial para receber turistas. A construção da Via Costeira, uma grande estrada beira-mar, nos anos 80, foi um marco para o desenvolvimento de Natal, atualmente um dos destinos mais procurados por estrangeiros no Brasil. Exemplos da beleza são as praias da Ponta Negra, Genipabu, Redinha, Pipa e Pirangi. E várias outras na própria capital ou em municípios vizinhos.

Natal se orgulha do apelido de Cidade do Sol, conquistado graças ao clima tropical que garante temperatura média de 28º C — são quase 300 dias ensolarados por ano. Outra vantagem para o turismo internacional da capital é a localização: é a cidade sul-americana mais próxima da Europa.

Futebol
Os três principais times do Rio Grande do Norte são de Natal: Alecrim e os dois maiores clubes potiguares, América e ABC. Os dois times dividem a maioria dos títulos estaduais e, até meados da década de 1980, jogavam na elite do futebol brasileiro. O ABC não voltou à Série A desde então, deixando o domínio do futebol no estado para o rival. O América disputou o principal torneio de clubes do país algumas vezes e foi o campeão da Copa do Nordeste em 1998.

A casa do ABC é o Estádio Maria Lamas Farache, o Frasqueirão. América e Alecrim dividiam o Machadão (Estádio João Machado), demolido para possibilitar a construção da Arena das Dunas.

Pôster
O verde das matas. O amarelo das areias escaldantes. O azul do mar límpido. Se o Brasil é símbolo da riqueza natural de nosso planeta, Natal é um resumo de tudo o que torna lindo o nosso país. Cidade localizada na esquina da América do Sul, cujo maior ícone cultural é o multifacetado Luís da Câmara Cascudo, convive com tamanha abundância que seu povo, generoso, faz questão de compartilhar, receber, abraçar e festejar. Os braços abertos ilustrados no pôster, envoltos às cores de nossas bandeiras, simbolizam a receptividade para o maior evento de futebol do planeta e as oportunidades de crescimento, emprego e intercâmbio de culturas que vêm junto à Copa do Mundo.



Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe