SALVADOR E A ARENA FONTE NOVA NA COPA DO MUNDO FIFA BRASIL 2014

Primeira capital do Brasil, Salvador receberá a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™ em casa nova: palco de grandes confrontos do futebol baiano como o clássico Ba-Vi, a Fonte Nova, oficialmente Estádio Octávio Mangabeira, foi implodida para dar lugar a uma moderna arena com capacidade para 56.500 espectadores, que sediará quatro confrontos da primeira fase do torneio.

Inaugurado em 28 de janeiro de 1951, o estádio da capital baiana foi utilizado até novembro de 2007 e três anos depois foi demolido. A novíssima Arena Fonte Nova terá as características originais mantidas e ganhará uma cobertura com estrutura metálica leve, além de um restaurante panorâmico e um museu do futebol. O complexo passará a abrigar muito mais do que partidas de futebol: prédios que comportarão estacionamento, shopping, hotéis e uma casa de shows fazem parte do projeto, que segue um modelo de parceria público-privada.



A nova estrutura certamente estará à altura das partidas que serão disputadas no gramado da Fonte Nova. Três dos quatro duelos que acontecerão no estádio durante a primeira fase terão como protagonistas cabeças de chave de seus grupos. A capital baiana ainda receberá uma partida eliminatória das oitavas de final e uma das quartas de final.

Salvador
Quando a Coroa Portuguesa decidiu iniciar o processo de colonização do Brasil, a primeira cidade a ser fundada no país foi Salvador, em 29 de março de 1549. Por essa razão, a cidade se tornou um dos principais polos do comércio de escravos da América do Sul. A conseqüência é que Salvador cresceu não só sob a influência dos portugueses, como também de africanos e indígenas. Tudo isso contribuiu para o clima de diversidade cultural que marca a cidade até hoje.

A presença de elementos africanos é frequente por toda a cidade, das rodas de capoeira, a mistura de dança e luta criada pelos escravos, no Mercado Modelo até a batida de agogôs e atabaques nos rituais do Candomblé. Essa forte herança trazida pelos escravos deu a Salvador o apelido de Roma Negra.



A topografia privilegiada de Salvador é outra atração, com a divisão clara entre Cidade Baixa e Cidade Alta, ligadas pelo grande cartão postal do local, o Elevador Lacerda. Nada, porém, se compara à importância do Pelourinho. O centro histórico, as suas igrejas e casas coloniais, todas coloridas, são patrimônio histórico da humanidade da UNESCO desde 1985.

Além de ser uma joia histórica e o local de nascimento de alguns dos artistas mais importantes do país, a capital da Bahia é ainda o centro econômico do Nordeste e a terceira cidade mais populosa do Brasil, com pouco mais de 3 milhões de habitantes.

Futebol
Não é surpresa ver, a cada edição do Campeonato Brasileiro, somando as séries A, B, C e D, um time de Salvador dono da melhor média de público da temporada. Os soteropolitanos, sejam eles torcedores de Bahia ou Vitória, são completamente apaixonados pelo futebol.

Os dois rivais dominam o cenário estadual e contam com um histórico nacional invejável: o Bahia foi campeão brasileiro em 1988 e conquistou a Taça Brasil de 1959. O Vitória é dono de três títulos da Copa do Nordeste e de um vice-campeonato do Brasileirão, em 1993. O Leão também é famoso como celeiro de craques: as suas categorias de base produziram, por exemplo, campeões do mundo como Bebeto e Dida.

Um dos pontos altos de uma visita a Salvador — comparável, inclusive, a passar o carnaval na cidade — é assistir a um Ba-Vi, o clássico local.

Atualmente, os dois estádios de Salvador são o Barradão (de propriedade do Vitória) e Pituaçu (pertencente ao governo do Estado e utilizado pelo Bahia). Mas o grande palco do futebol baiano é a Fonte Nova, fechada desde 2007. O antigo estádio foi demolido e em seu lugar está sendo construída uma arena moderna para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

Pôster
Salvador é um patrimônio cultural e arquitetônico do Brasil. E essa cidade de rica história tem como destaque em sua paisagem o Elevador Lacerda, o primeiro elevador público do mundo. Um ícone admirável para os visitantes, pela sua beleza, e importante para os moradores pelo seu aspecto funcional. Do alto de suas torres é possível avistar outros diversos pontos turísticos da cidade, oferecendo, como pano de fundo, a vista espetacular da Baía de Todos-os-Santos. Esse imponente cartão postal é também um atalho que liga a cidade baixa, litorânea e histórica, à moderna e crescente cidade alta. Todos que são transportados pelo elevador, sejam turistas ou nativos, fazem pulsar a economia dessa terra que tem como paixão esportiva o futebol. Apresentamos, de forma lúdica, um cartaz com uma bola transpondo um arco e acertando em cheio a rede, que é o objetivo final e mais importante de uma partida. No estádio, com traves reais em suas medidas oficiais, no campinho na praia ou nas ruas com traves imaginárias criadas com pedras ou sandálias, seja de pênalti, de bicicleta ou de letra, para uma partida de futebol estar completa, tem que ter gol. E esse cartaz é assim: tem história, tem beleza e tem gol.



 

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe