COPA DO MUNDO DA FRANÇA 1938

Equipes: 15
Quando: 04 Junho 1938 a 19 Junho 1938
Final: 19 Junho 1938
Jogos: 18
Gols: 84 (média 4.7 por partida)
Público: 375700 (média 20872)
Campeão: Itália
Vice-campeão: Hungria
Terceiro: Brasil
Quarto: Suécia
Chuteira de Ouro: LEONIDAS (BRA)

 Com as nuvens da guerra fechando o tempo sobre a Europa, a terceira Copa do Mundo da FIFA aconteceu em meio a muita tensão. Mesmo assim, o futebol proporcionou momentos de alegria aos torcedores em um festival que durou 15 dias. O Brasil encantou o mundo com um estilo exuberante, mas foi a Itália que se sagrou campeã graças à sua força e regularidade.

Além do técnico Vittorio Pozzo, somente quatro campeões mundiais em 1934 voltaram a defender a Itália na competição em solo francês. Dois deles, os meio-campistas Giuseppe Meazza e Giovanni Ferrari, tiveram participações decisivas ao lado do atacante Silvio Piola, que marcou dois gols na vitória por 4 a 2 sobre a Hungria na decisão. Com o resultado, a Itália foi a primeira seleção da história a conquistar um bicampeonato consecutivo da Copa do Mundo da FIFA, feito que só viria a ser igualado pelo Brasil 28 anos depois.

Seleção do Brasil em 1938

A competição em 1938 foi o último grande evento esportivo antes da guerra no ano seguinte. A Espanha já sofria com a guerra civil e não pôde viajar até a vizinha França. Já a anexação da Áustria pela Alemanha reduziu o número de participantes de 16 para 15. Na verdade, diversos jogadores austríacos apareceram na seleção alemã. Entre os sul-americanos, a Argentina (que queria ter feito o torneio em casa) e o Uruguai resolveram não participar, enquanto o Brasil viajou à Europa para fazer em uma encharcada Estrasburgo um dos jogos mais emocionantes de toda a história da Copa do Mundo da FIFA.

Leônidas faz sete

O atacante brasileiro Leônidas da Silva marcou três gols na vitória brasileira por 6 a 5 sobre a Polônia na primeira fase do torneio, mas quem entrou mesmo para os livros de história foi o polonês Ernest Wilimowski. Ele foi o primeiro jogador a marcar quatro gols em uma partida da Copa do Mundo da FIFA. Os dois primeiros empataram um jogo que estava 3 a 1 para o Brasil e o terceiro garantiu o placar de 4 a 4 que levou a partida para a prorrogação. Mas Leônidas, que havia aberto o marcador, marcou mais dois no tempo extra e impôs uma vantagem que o quarto gol de Wilimowski não conseguiu igualar. Para Leônidas, era só o começo: ele foi o artilheiro da competição com sete gols.

Duas seleções tiveram a sua primeira e única participação no maior evento do futebol mundial. As Índias Orientais Holandesas (que viriam a se chamar Indonésia após a independência) voltaram para casa após levarem 6 a 0 da Hungria. Já Cuba empatou em 3 a 3 com a Romênia, forçou um jogo extra e chegou à segunda fase após derrotar os romenos por 2 a 1. Em ambas as partidas, os cubanos contaram com os gols de um jogador chamado Socorro. Pois esse mesmo deve ter sido o grito de desespero dos atletas caribenhos enquanto eram demolidos por 8 a 0 no confronto diante da Suécia na fase seguinte.

Outro destaque da primeira semana foi a vitória da Suíça sobre a Alemanha em jogo extra após um empate em 1 a 1. Os suíços saíram perdendo por dois gols, mas viraram e venceram por 4 a 2. A Alemanha era treinada por Sepp Herberger, que levaria a estreante Alemanha Ocidental ao título mundial na Suíça 16 anos depois. Mas foi o homem no outro banco, o austríaco Karl Rappan, que atraiu a atenção pelo uso de um líbero no sistema que ficou conhecido como o "ferrolho suíço".

Por causa do clima político, a presença das seleções da Alemanha e da Itália gerou protestos contra o fascismo. Enquanto os alemães foram para casa cedo, a Azzurra de Pozzo foi crescendo a cada partida, galvanizada pelo desejo de mostrar que a vitória em 1934 não havia acontecido somente pela vantagem de jogar em casa.

Itália elimina a anfitriã

Depois de superar a Noruega com um gol de Piola na prorrogação, a seleção medalha de ouro nas Olimpíadas de 1936 eliminou a França nas quartas-de-final diante de 59 mil espectadores no Estádio Olímpico de Colombes, na periferia de Paris. As duas primeiras edições da Copa do Mundo da FIFA haviam ficado com a nação anfitriã, mas a escrita chegou ao fim após Piola garantir com dois gols a vitória da Itália, que jogou de preto por ordem do ditador Benito Mussolini.

Aquela não foi a única polêmica das quartas-de-final. O encontro entre Brasil e Tchecoslováquia em Bordeaux acabou em confusão com três cartões vermelhos e dois membros fraturados no empate em 1 a 1. O goleiro tchecoslovaco František Plánička quebrou o braço, enquanto o atacante Oldřich Nejedlý, artilheiro da competição quatro anos antes, teve a perna quebrada depois de empatar o confronto.

Itália conquista o bicampeonato em 1938

 Leônidas, que abrira o marcador no primeiro jogo, foi um dos dois brasileiros mantidos para a repetição da partida. Ele marcou o gol de empate antes de o Brasil virar e garantir a classificação para a sua primeira semifinal. Após os dois confrontos, Leônidas não foi escalado pelo treinador Ademar Pimenta para a semifinal contra a Itália em Marselha. A escolha equivocada acabou custando caro, pois a Azzurra fez 2 a 1 em um jogo abaixo das expectativas. De volta para a decisão do terceiro lugar, Leônidas marcou dois gols sobre a Suécia e encerrou a campanha em que ganhou o apelido de Diamante Negro dos torcedores europeus.

A outra semifinal ocorreu entre Hungria e Suécia. Os escandinavos queriam comemorar o 80º aniversário do Rei Gustavo V com uma vitória, mas foram os húngaros que confirmaram a condição de melhor ataque da competição com uma vitória por 5 a 1 no Parque dos Príncipes. Três dos gols foram marcados por Gyula Zsengellér.

Mas aquela foi a última felicidade da Hungria de Alfréd Schaffer, que foi dominada na final pela Itália de Ferrari e Meazza, os "artesãos da vitória" conforme o jornal L'Auto do dia seguinte. Pál Titkos chegou a empatar para os húngaros logo após Gino Colausi abrir o marcador aos seis minutos, mas no intervalo a Itália já vencia por 3 a 1 graças a gols de Piola e Colausi novamente. Em todos os três gols, a jogada fora criada por Meazza. György Sárosi renovou as esperanças da Hungria aos 25 do segundo tempo, mas o rápido, forte e produtivo Piola deu números finais ao placar com mais um gol para garantir o bicampeonato da Itália.

Jogos da Copa do Mundo Fifa França 1938



Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe