COPA DO MUNDO DO URUGUAI 1930

Copa do mundo da FIFA Uruguai 1930

Equipes: 13
Quando: 13 Julho 1930 a 30 Julho 1930
Final: 30 Julho 1930
Jogos: 18
Gols: 70 (média 3.9 por partida)
Público: 590549 (média 32808)
Campeão: Uruguai
Vice-campeão: Argentina
Terceiro: EUA
Quarto: Iugoslávia
Chuteira de Ouro: Guillermo STABILE (ARG)
A escolha do Uruguai para sediar a primeira Copa do Mundo da FIFA foi feita em meio a uma grave crise econômica na Europa. Para participarem de um torneio do outro lado do mundo, as seleções europeias teriam de realizar uma longa viagem transatlântica. Além disso, alguns clubes ficariam dois meses sem os seus principais jogadores — um problema que ainda dá o que falar hoje em dia. 

A primeira Copa do Mundo da FIFA foi organizada de uma forma diferente da atual. Sem eliminatórias, 13 seleções foram convidadas, e o sorteio final só foi feito depois de elas chegarem ao Uruguai. 

A França derrotou o México por 4 a 1 na partida de abertura, mas foram duas seleções sul-americanas que fizeram a final. Após chegar ao intervalo perdendo por 2 a 1 para a rival Argentina, o Uruguai virou o jogo e venceu por 4 a 2, conquistando o troféu projetado pelo escultor francês Abel Lafleur. 

América do Sul recebe a maior festa do futebol

Embora o futebol tenha nascido oficialmente em 1904 com a fundação da FIFA, foi somente em 1924 com o Torneio Olímpico em Paris que o esporte passou a ser realmente internacional. Pela primeira vez, seleções de outros continentes enfrentaram os países europeus. A competição foi um sucesso total: 50 mil espectadores assistiram à vitória do Uruguai sobre a Suíça na decisão. Em 1928, contudo, muitas nações não quiseram participar do Torneio Olímpico em Amsterdã. Já era o momento de uma competição nova e independente ser criada para dar conta do crescimento do futebol profissional. 

No dia 26 de maio de 1928, em Amsterdã, o congresso da FIFA decidiu que o novo torneio seria realizado em 1930 e estaria aberto a todos os países-membros. Em 18 de maio de 1929, o congresso de Barcelona elegeu o Uruguai para ser a primeira nação a sediar uma Copa do Mundo da FIFA.

A volta ao mundo

Como era o campeão olímpico e comemoraria 100 anos de independência em 1930, o Uruguai foi a escolha mais apropriada. Embora a decisão tenha sido aprovada com entusiasmo por todos os países praticantes do futebol, muitas nações europeias não gostaram muito da ideia de cruzar o Atlântico em uma viagem longa, cansativa e cara. Por esse motivo, várias federações nacionais acabaram desistindo da sua promessa de participar.   

Dois meses antes do torneio, nenhuma seleção europeia havia confirmado a sua inscrição. Foram os esforços pessoais do presidente da FIFA, Jules Rimet, que asseguraram a viagem de quatro selecionados a Montevidéu: Bélgica, França e Romênia no SS Conte Verde, e a Iugoslávia no MS Flórida. 

Um enorme sucesso desportivo

A primeira Copa do Mundo da FIFA atraiu apenas 13 nações: quatro europeias, oito sul-americanas e uma norte-americana. Em campo, no entanto, o futebol apresentado foi da maior qualidade. O público esperava um domínio das seleções regionais, mas as quatro europeias não fizeram feio. A França goleou o México por 4 a 1 e perdeu apertado por 1 a 0 para a Argentina em uma partida que entrou para a história após o árbitro dar o apito final seis minutos antes do fim do tempo regulamentar. Quando, atendendo a protestos, o juiz chamou os jogadores de volta ao campo, muitos deles já estavam no chuveiro. 

O primeiro campeão mundial

Alguns dias depois, no gigantesco Estádio Centenário, com capacidade para 100 mil torcedores, Uruguai e Argentina se enfrentaram em meio a um clima de muita euforia. Mesmo com uma desvantagem de 2 a 1 no intervalo, a Celeste Olímpica teve competência e bravura para levar o título com três gols na etapa final, surpreendendo e derrotando a Argentina por 4 a 2. Jules Rimet entregou ao capitão uruguaio José Nazassi o troféu "Victoire aux Ailes d'Or", uma estátua dourada de quatro quilos e 30 cm de altura. As comemorações em Montevidéu duraram vários dias e noites. O dia seguinte à vitória, o 31 de julho, foi declarado feriado nacional. A bola estava em jogo para o evento de maior prestígio do futebol. A internacionalização do esporte bretão havia sido oficialmente proclamada.

Fonte: Fifa.com

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe