O BAHIA EC CONQUISTA O TÍTULO DO CAMPEONATO BAIANO DE 2014

O Vitória recebeu o Bahia em Pituaçu com a difícil missão de reverter os 2 a 0 aplicados pelos tricolores na Arena Fonte Nova e buscar o título do Campeonato Baiano. No entanto, o time tricolor voltou a ser superior e, após abrir 2 a 0 no placar do estádio, viu o Leão se empolgar nos minutos finais e empatar a partida. No entanto, o 2 a 2 foi suficiente para dar o 45º título estadual aos tricolores, que fizeram a festa no estádio Governador Roberto Santos.

O jogo começou com ataque do Bahia. Com menos de um minuto de jogo, o meia Anderson Talisca sofreu uma falta próxima à área do Vitória. Na cobrança, o atleta mandou a bola para a área, mas o goleiro Wilson conseguiu pegar. Logo depois, uma falha de Matheus Salustiano deixou o Bahia novamente no ataque, mas a zaga conseguiu salvar.

O rubro-negro reagiu logo depois, com uma cobrança de falta de Ayrton que não foi convertida. O tricolor se mostrou superior em campo e, aos 20 minutos da primeira etapa, foi efetivo. Após uma cobrança de escanteio, Fahel aproveitou a falha de marcação da zaga rubro-negra e não desperdiçou, abrindo o placar.

O Vitória sentiu o gol e não conseguiu voltar a levar perigo à defesa tricolor. Com dois centroavantes que não se entendiam, o Leão desperdiçou boas chances de empatar a partida. Cheio de cartões amarelos e com muita dificuldade em criar as jogadas, o Vitória tentava, no sufoco, barrar as jogadas do Bahia. O Esquadrão aproveitou o apoio da torcida - que lotou a área destinada aos visitantes de Pituaçu - para tentar ampliar o placar. Boas chegadas de Talisca, Rhayner e Maxi Biancucchi deixaram a zaga rubro-negra perdida e fizeram com que o Vitória sentisse ainda mais a pressão dos adversários.

Aos 42 minutos do primeiro tempo, o Bahia voltou a mostrar a superioridade em campo. Após um lançamento de Rhayner para Lincoln, que recebeu sem nenhum defensor na cola e mandou para o fundo das redes. Depois do segundo gol, restou ao rubro-negro esperar o fim do primeiro tempo para acertar a sua forma de jogar. Enquanto isso, o Bahia trocou passes em campo até o apito do árbitro carioca.

O segundo tempo começou mais tranquilo. Precisando de quatro gols, o Vitória começou o segundo tempo com William Henrique no lugar de Souza. Aos 5 minutos de jogo, o rubro-negro chegou com perigo: José Welison recebeu na entrada da área, girou e bateu forte para a defesa de Marcelo Lomba. Logo depois, Dinei sofreu uma falta perigosa na entrada da área. José Welison surpreendeu e partiu para a cobrança, mas mandou a bola direto na barreira. Pouco tempo depois, o volante rubro-negro foi substituído por Mansur, o que dava mais liberdade a Juan de jogo.

O Vitória chegou aos 10 minutos com um cruzamento, e Diego Macedo interceptou com o braço, fazendo o pênalti. Juan cobrou com força e mandou a bola para o lado oposto do goleiro Marcelo Lomba, diminuindo o placar. Mesmo assim, o Bahia continuou buscando ampliar e Anderson Talisca por pouco não marcou após fazer uma bela jogada individual. Aos 17 minutos da segunda etapa, Rhayner chegou com velocidade pela esquerda e sofreu uma falta dura de Matheus Salustiano. O zagueiro rubro-negro já tinha o cartão amarelo e foi expulso. O técnico Ney Franco logo substituiu Cáceres por Dão para tentar recompor o sistema defensivo. Talisca voltou a chegar de cara com Wilson aos 22 minutos, mas o atleta chutou fraco para a defesa do goleiro rubro-negro.

A entrada de Wilson Pittoni no lugar de Lincoln deu mais consistência ao time tricolor. Rhayner, um dos destaques do Bahia em campo, deixou o jogo após sentir o ombro para dar lugar a Rafinha. Mais lento, o Bahia aproveitava a liberdade no meio de campo para tocar a bola e segurar o resultado favorável. O Vitória aproveitou a diminuição no ritmo de jogo para empatar o placar. William Henrique chegou na entrada da área, tocou para o lateral-direito Ayrton, que mandou um chutaço para dentro do gol aos 28 minutos. A 15 minutos do fim do jogo e a dois gols do improvável título, o Vitória encontrou empolgação para buscar o tempo perdido. No entanto, os jogadores do Bahia passaram a valorizar o tempo e diminuíram o ímpeto rubro-negro.

O Vitória tentou chegar pelo menos à virada do resultado, mas não conseguiu. O time rubro-negro parou duas vezes no goleiro Marcelo Lomba, mas também continuou a sofrer com a pressão. Anderson Talisca voltou a fazer fila na zaga do Vitória, chutou na cara do gol, mas o zagueiro Luiz Gustavo conseguiu salvar. Rafinha por pouco não voltou a colocar o Bahia na frente, mas foi barrado por Wilson. O resultado em 2 a 2 deu o 45º título estadual ao Esquadrão.

VITÓRIA 2 X 2 BAHIA
Campeonato Baiano - Final

Local: Estádio Governador Roberto Santos, o Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 13 de abril de 2014, às 16h

Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira (RJ) e Kléber Lúcio (SC)

VITÓRIA: Wilson; Ayrton, Matheus Salustiano, Luiz Gustavo e Juan; Neto Coruja, Cáceres (Dão) e José Welison (Mansur); Marquinhos, Souza (William Henrique) e Dinei. Técnico: Ney Franco.

BAHIA: Marcelo Lomba; Diego Macedo, Demerson, Titi e Pará; Fahel, Rafael Miranda, Lincoln (Wilson Pittoni) e Anderson Talisca; Rhayner (Rafinha) e Maxi Biancucchi (Anderson Conceição). Técnico: Marquinhos Santos.

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe