O BRASIL NÃO É O PAÍS DO FUTEBOL

O Brasil é o país do futebol?

Se o Brasil fosse o país do futebol, estaria lotando seus estádios, não? A média de público do último Campeonato Brasileiro foi de 12.971 torcedores. É muito pouco. Menos até que a média de países que não dão a mínima para o futebol. Na Austrália, abençoada por Deus e torcedora de rugby por natureza, foram 12.990 pessoas por jogo. Nos EUA, 18.845. Em lugares que gostam de futebol, nem dá para comparar. Na Inglaterra e na Alemanha, a Segundona tem mais público que a Série A do Brasileirão. Mesmo se contarmos só os nossos clubes grandes, não adianta. O Corinthians, time que mais atraiu torcedores em 2013, aparece em 91º lugar do mundo, com média de 25.222 pessoas nos jogos como mandante. O "bando de loucos" é menor que a torcida do tradicional Seattle Sounders dos EUA, fundado em 2007. O líder desse ranking é o alemão Borussia Dortmund: média de 80.558 por jogo (100% de ocupação do estádio). Outras nove equipes alemãs estão entre as 30 primeiras da lista, com Bayern de Munique (4º colocado), Schalke 04 (6º) e Hamburgo (8º) figurando no top 10. Nesse quesito, a Alemanha é o país do futebol, seguida pela Inglaterra. E mesmo na América do Sul não dá para falar em hegemonia: o Campeonato Argentino leva mais torcedores (17.548 por jogo). E sua capital, Buenos Aires, dá uma lavada em qualquer cidade brasileira. Com 3 milhões de habitantes, a cidade tem 17 estádios de clubes profissionais. Em São Paulo, que abriga 11 milhões de pessoas, são só 12 estádios. Se continuarmos assim, nem com hexa vai dar para dizer que o país do futebol é o mesmo que emitiu o passaporte de Deus.

Fonte: Mega Times e Klima Naturali
Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

CityGlobe